Carta aberta á minha Mulher

Sabes que eu por entender que me encontro em patamares de paridade e igualdade adequados não celebro hoje o Dia Internacional da Mulher, faço-o por motivos de ridícula consciência de género e por razões de alguma contradição revolucionária. Tenho no entanto a noção de que muito caminho existe a percorrer para que as diferenças entre o homem e a mulher sejam esbatidas à sua natureza nuclear, que estas nunca se expressem em condição social, económica, cultural e afins. Mas aproveito este dia para dizer o que penso sobre a mulher, no sentido mais lato, e sobre ti, no sentido mais restrito.
Em primeiro assumo a minha enorme Inveja. Tenho inveja de não poder ser mãe. Serei Pai certamente, mas ter esse enorme privilégio de poder compartilhar a vida com outro ser, com outra vida, com um filho, é algo que deve ser exaltado à condição de sobrenatural. Apenas os anjos, que nesta ocasião seriam anjas, poderiam usufruir. Assumo ainda a vontade expressa de apoiar, sem juízos de valor nenhuns, todas as mulheres que duma forma consciente optaram por não ter um filho em determinado momento. Mas dar á luz é literalmente um milagre.
Em segundo lugar assumo a minha Admiração. Admiro as mulheres que se levantam quotidianamente para o trabalho e ainda preparam os filhos para a escola, e ainda preparam o almoço para o companheiro (que dorme – não literal), e ainda fazem contas para o salário de miséria dar para sobreviver, e ainda ajudam a vizinha entrevada a viver melhor, e ainda lêem poemas e canções, e ainda sorriem...e ainda....
Em terceiro assumo o Orgulho. O orgulho que tenho em vocês. O mesmo orgulho que tem na condição de ser mulher, nessa imensa capacidade de fazer tanta coisa ao mesmo tempo, com inúmera exactidão, nessa vontade de ter fazer mais e melhor para poder estar no mesmo nível que aquele homem que faz menos e pior, nessa feminilidade em saltos altos de olhar no horizonte, nesse prazer imenso de ser o que és de ser mulher.
Em ultimo lugar assumo o Amor. Como sabes a minha vida foi, será, e é marcada por mulheres. Minha Avó que foi minha parteira. Minha Mãe que foi minha hospedeira (sentimental e afins ). Minha outra Avó que foi minha Matriarca. Minha Ex-companheira que foi minha amiga. E tu....que espero que sejas o meu Amor, a minha Vida, a minha Mulher!
Espero que um dia me ofereças uma flor, um beijo e me peças em casamento....

Teu....

5 bitaite(s) sobre “Carta aberta á minha Mulher”

  1. # Blogger Maçã de Junho

    Começo por não perceber o que queres dizer com "estares em patamares de paridade e igualdade" - em que mundo é que vives?
    Depois não acho que este seja um dia de "celebrações ou "comemorações" - este dia vive-se e luta-se, grita-se, se quiseres.
    Mais: se os homens também levassem os filhos à escola, fizessem o seu próprio pequeno almoço, não dormissem tanto (não literal), ajudassem a fazer as contas e a tratar da vizinha, partilhassem poemas e canções... e ainda... Não admirarias as mulheres(?)
    E ainda: definir feminilidade pelos saltos altos parece-me isultuoso.
    Podia rematar dizendo que esperasses sentado, que nem todas as mulheres querem casar, mas estaria a despejar em ti a raiva que me dá a forma machista como este dia continua a ser "comemorado"...  

  2. # Blogger hipnotic

    Estimada Maça de Junho o mundo em que vivo é o mundo em que tu vives, mas a forma como o eu encaro é,logicamente, unica. Escrevo sobre a minha conduta, e tu conhece-la bem. Sabes inclusivé que sou homem para levar filhos à escola, tratar da vizinha, fazer o pequeno-almoço, o almoço e o jantar para a companheira dorminhoca, lavar,engomar e limpar, sem me cairem os parentes na lama. Admiro sempre as mulheres! e os homens que como tu criticam livremente os outros. Fui romantico na femilidade e no casamento, mas ... Bem Hajam!  

  3. # Anonymous Anónimo

    É... acho que confirmo o meu pensar. Feliz será a época em que os homens e as mulheres comemorarem as suas diferenças! Na guerra dos sexos as pessoas correm o risco de derrotaram a si mesmos ganhando do sexo oposto... Tudo se resume a único sentimento que antes ia contra a mulher e hoje vai cotra todos: respeito!!!

    Bjos,

    Patosan  

  4. # Blogger MG

    É a tua carta, que escolheste ser aberta. Os meus parabéns por isso!

    Hoje dei uma flor acompanhada do porquê deste dia a todas as colegas de trabalho e às mulheres da minha vida.

    A luta também se comemora, cara/o maça de junho!!!  

  5. # Anonymous Paula

    Tinhas razão. Gostei. Muito! Ainda bem que dás uma segunda oportunidade à humanidade para acompanhar a tua escrita.
    E blog promete! E apesar dumas irritantes referências ao benfica :-), vou continuar a passar por aqui.

    Beijinhos
    Paula  

Enviar um comentário

Procura aí

Esbloga-mos fm

Estão a esblogar

Já esblogaram



XML

Get Firefox!
 Use OpenOffice.org
Get Amsn!