Ainda sobre CUBA.


“Preconceito e sentido de culpa” – a questão menor

Certamente que concordamos que, em relação a esta discussão, a impressão que com que ficámos de Cuba, é o menos importante e não nos dá qualquer direito superior a comentar e opinar sobre a Revolução Cubana.

Aquilo que te sugeria, não tendo sido abordado para comprar charutos ou outros produtos, era que, mediante a postura, o troco que recebemos. e fica o conselho, pegar em numas bicicletas e mergulhar na Havana profunda, no bairro chinês até universidade, daí para a praça da revolução, cheirar o recantos, perder o sentido e o norte, falar e perguntar… deixar o “convertíveis” de lado e pagar em nacional. A realidade transforma-se. E depois regressar, pegar nos convertíveis e deixar lá o máximo que possamos porque, não tenhas dúvidas, a escolha de Cuba como destino esteve muito mais relacionada com a natureza política e de classe do país que qq outra coisa. Por mim falo e, é claro, que o turismo não vive disto e o país está extremamente bem organizado para fornecer um bom “produto” turístico.

Preconceito e Carta sobre a tolerância – intolerância e preconceito

A palavra tolerância como tentativa de desmontar o que de tão imensamente preconceituoso salta da tua reflexão, é um bom exercício, mas não passa disso. A intolerância preconceituosa com que falas de cuba, “a ilha da contradição”, o silêncio em relação a tantas realidades injustas que se passam nos continentes é um sinal disso.

Os dois comentários com o intuito de reflectir Cuba, num momento em que a hegemonia imperial é avassaladora, será uma marca de tolerância? Será inocente? Não profundamente preconceituosa???
Dar música desta, do género “aquilo” é melhor que isto, mas lá as coisas não são perfeitas é uma coisa, outra bem distinta, e que os teus dois textos demonstram, é compartilhar o argumento que “aquilo” é mais justo para, em seguida, despejar toda a carga da ideologia dominante que por cá se produz. É um pouco como o outro que defende o Estado Social, que é socialista e… dito isto vamos à prática. Assim se passa nesse jogo de argumentos.

A defesa do cavalo alheio – a tua infinita superioridade moral…

Não sei qd Fidel disse que não era comunista, em que televisão o disse.

Mas que importância tem isso, qd de facto ele é? Sei, isso sim, que o disse com povo. E esta é uma coisa que não te entra… é que mais que as personalidades, para as personalidades, aquilo funciona para e com os trabalhadores, para o povo. Esses são quem suporta o Cuba e a Revolução.

Também é claro que não é a minha revolução, que aquilo que defendo em Portugal não é a importação de Cuba. Mas quando foi? Quem a quer importar?

Diferente disto é reconhecer a sua importância, num contexto que, já o disse, tenta ser cada vez mais hegemónico, é avassalador, castrador, violento, criminoso, hipócrita…

Tu sabes isso dos CDR’s??? a sério??? quantos estão presos depois de acusações provenientes dos CDR’s? quantos são?? Despejas aquilo que ouves e lês, mas olha que há coisas que não são verdadeiras… a história dos bolseiros, como a contas, é bem distorcida… não vou perder tempo a dizer que raptaram um barco, sequestraram turistas e puseram em causa essa actividade… que não foi uma, nem duas vezes que o fizeram, do clima na altura… deixo-te ir sozinho nessa corrida de cavalos, tu no teu.

Definição de DEMO - CRACIA e outras alegrias que me dás...

“democracia é o "governo do povo para o povo". Democracia se opõe às formas de ditadura e totalitarismo, onde o poder reside em uma elite auto-eleita.”

Então olha lá, há democracia na Europa, nos EUA…, onde uma elite não eleita dirige, emana, abocanha, violenta, explora… manipula… esqueces tudo isto e a tua leitura é dogmática, estática, um pouco naife… depois resumes a democracia, a directa e representativa. E assim a democracia é o voto. Redutor demais. Não embarques nessa. A democracia, poder do povo, é isso e não um simples voto. A democracia directa é a democracia pura… então??? Então??? E o que se faz com o voto o que é? quem defendem eles, e porque lhes custa tanto que outros defendam o povo???

Preconceito era ser amigo, para clarificar isto. É mesmo conceito, de classe, da classe que cá domina, que governa a mando do grande capital, que ao fim e ao cabo, é quem os lá põe… mas olha que essa não é a tua classe, nem dos trabalhadores, nem da maioria dos povos. Olha que não é essa, e olha que esta democracia, assim, só a eles interessa. a outros, os que a conquistaram, interessa defende-la, aprofundá-la, democratizá-la. e não ficar pelo pior dos sistemas exceptuando-se todos os outros...

Directo e preconceituoso...

Os preconceitos nas perguntas que fazes são tão envidentes…
“Será que existe uma posição mediana, uma especie de terra de ninguem - sem ser pró-Fidel e sem ser pró-EUA?
Será que Cuba se tivesse alguma abertura democratica ainda existiria da forma actual?
Nao será democratico que quem nao concorda com o regime se organize para criar mecanismos para modificar o que legitimamente pensam que está errado?Será correcto a passagem do poder, ainda que momentaneamente para o irmao Raul, tipo monarca norte coreano?Será que é que é correcto chamar ditador a Fidel e PIDE à CDR, quando a pena de morte é aplicada a quem tenta modificar o sistema?Será que os EUA preferem uma Cuba de putas e jogo ou uma Cuba dita democratica?Será que Cuba Vencerá? Ou os Cubanos venceram?”

Mas se queres, em tom de brincadeira, cá vai.

P:Será que existe uma posição mediana, uma especie de terra de ninguem - sem ser pró-Fidel e sem ser pró-EUA?
R: a terceira via do Blair. O capitalismo social ou, para os cubanos aceitarem, o socialismo de mercado. Tudo o que na prática garanta a emergência dos negócios e a entrada de capital. E que limite a exportação de médicos e professores. Sim isso tem de acabar!
P:Será que Cuba se tivesse alguma abertura democratica ainda existiria da forma actual?
R: não. Tinha de acabar o bloqueio. E assim as coisas melhoravam. A base em guatanamo também lá teria de sair. Cuba tinha, mais uma vez, de parar de mandar médicos para outras regiões do mundo, sim porque abertura democrática é a livre entrada e saída de capitais, certo?! E o voto das pessoas para se governar para os ricos, não é? E o mercado passa a ser a batuta, não as necessidades!!! E como podem ficar as coisas iguias? O paradigama passava a ser moderno, em néon. Sim haveria mais néon e publicidade! Acabava o bloqueio… já disse esta, mas é esta a principal abertura democrática que os cubanos precisam… mas quem se interessa com os cubanso??? O hipnotic, claro!
P: Nao será democratico que quem nao concorda com o regime se organize para criar mecanismos para modificar o que legitimamente pensam que está errado?
R: claro que sim. Que se organize, se arme, que invada a baía dos porcos… que as rádios de maiami passem para o território cubano e coisa e tal. Então??????, mas pensas tu que eles não se organizam, organizam pois! Mas os outros também estão organizados e, no meio de tanta organização, lá se vai atacando uma revolução ao mesmo tempo que esta se defende… é aquilo da correlação de forças internas, e aqueloutro da correlação externa. Muito democrático.
P:Será correcto a passagem do poder, ainda que momentaneamente para o irmao Raul, tipo monarca norte coreano?
R: esta é difícil, é uma resposta mesmo difícil… e não sei se está certa… eu acho que é mais democrático a passagem de poder do soares para o carneiro, do careiro para Balsemão, do Balsemão para outro, desse para o cavaco e do cavaco para o Guterres e Santana e… e o povo, onde anda ele??? Para quem gorvenaram estes senhores??? Atão não é mais democrático o poder ser exercido para o povo??? Com o povo??’ numa ampla participação, entendendo a amplitude como coisa que se arrasta no tempo e não um flash ilusório de decisão, tipo 4 em 4, 5 em 5 anos… atão mas não era mais democrático alguém que acabasse com o abuso do capital, sempre a engordar???
P:Será que é que é correcto chamar ditador a Fidel e PIDE à CDR, quando a pena de morte é aplicada a quem tenta modificar o sistema?
R: toda a gente sabe que o fidel é um diatador, nem sei pq perguntas. Tens dúvidas??? Só os cubanos é que não sabem… o jardim tem de lá ir!!! A PIDE, o que é isso??? As CDR’s são trinta mil vezes piores!!! A comparação é despropositada de todo. A PIDE nem matava, pois não h? Uma coisa é uma polícia, outra um bando de fundamentalistas, bufos, que perseguem e engavetaram os nossos pais. Que amordaçaram o país. E isso das CDR’s, que querem eles??? A PIDE era boa para o champalimo e esse é que dá o pão!!!
P:Será que os EUA preferem uma Cuba de putas e jogo ou uma Cuba dita democratica?
R: esta denota um pragmatismo invulgar. Será importante o que os EUA querem? Claro que sim, e seja feito há sua vontade. Não sendo o meu cavalo, o que eles quiserem, por mim está fixe!!!
P:Será que Cuba Vencerá? Ou os Cubanos venceram?”
R: vencerá 2-0; não havia lá um argentino, por isso não foram só os cubanos!!!

Já agora meu amigo h abandona esse preconceito bacoco de me identificares com um país que não é o meu, só por necessidade de afirmação da actualidade da tua luta, ou melhor pensa em outras soluções tipo: EUA , Japão, ... Lol.

Vemo-nos por aí, por aqui, ou numa luta dessas, de milhares!!!

0 bitaite(s) sobre “Ainda sobre CUBA.”

Enviar um comentário

Procura aí

Esbloga-mos fm

Estão a esblogar

Já esblogaram



XML

Get Firefox!
 Use OpenOffice.org
Get Amsn!