Aldeia Global

Letra escrita por Adolfo Luxúria Canibal e Miguel Pedro para a música “Aldeia global” do álbum “Há já muito tempo que nesta latrina o ar se tornou irrespirável”

Um texto que fale a pena ler e uma música que fale a pena ouvir.

O texto fica aqui a música fica para uma próxima.




Anda eufórica toda a gente com a era da informação fechada em casa ligada à rede ou grudada à televisão na vertigem das notícias em constante circulação sempre mais e mais depressa tornou-se a grande obsessão "é a aldeia global" - explicam num júbilo imbecil, prontos a desfilar o rosário de maravilhas dos novos tempos, sem discernirem que aldeia sempre foi o sinónimo de isolamento e conformismo, de mesquinhez, aborrecimento e mexerico e que, de qualquer modo, o que verdadeiramente importa se mantém secreto.

Do além-mar ou da máfia julgam que tudo se pode saber. Economia ou política? O difícil é o escolher

Crimes de sangue relatos de amor são mais fáceis de perceber "é a aldeia global" - explicam num júbilo imbecil, prontos a desfilar o rosário de últimos acontecimentos, sem discernirem que, contrariamente ao mundo observado directamente, em que a relação com o real é absoluta, estão a consumir meros resumos simplificados da realidade, manipulados num fluxo de imagens de que são simples espectadores e cuja escolha, cadência e direcção não controlam nem têm possibilidade de verificar a veracidade e em que, finalmente, no frenesim meticulosamente planeado de dados surpreendentes, o que verdadeiramente importa se mantém secreto.

O que importa é saber onde raio se oculta o poder.

0 bitaite(s) sobre “Aldeia Global”

Enviar um comentário

Procura aí

Esbloga-mos fm

Estão a esblogar

Já esblogaram



XML

Get Firefox!
 Use OpenOffice.org
Get Amsn!